Avalie o site


SUPERINTENDENTE DA SANTA CASA FALA SOBRE PARALISAÇÃO DO PRONTO-SOCORRO

News3

O pronto-socorro da Santa Casa de Misericórdia de Itajubá paralisou as atividades na última semana, atendendo apenas urgência e emergência. Os médicos diminuíram a rotina de trabalho por falta de salário. A superintendente da instituição, Renata Renê Finamor, concedeu uma entrevista à Rádio Itajubá para falar sobre o assunto.

O pronto-socorro é mantido majoritariamente por meio do convênio com a Prefeitura, que terceiriza o pronto atendimento municipal. A verba destinada para esse fim é 400 mil reais, destes R$160 mil ficam com a Santa Casa. De acordo com Renata, um dos motivos da folha não estar em dia, foi o atraso no repasse da subvenção municipal. A Administração pagou uma e falta outra parcela.

Ela esclareceu ainda que esse valor de R$160 mil não supre os gastos do pronto atendimento, que custa mensalmente em torno de 230 mil reais. Na Santa Casa são feitos cerca de 10 mil atendimentos por mês, 80% deles pelo SUS, Sistema Único de Saúde. Com os repasses atrasados, é difícil manter as contas em dia, de acordo com a superintendente. Ela aguarda um empréstimo bancário para pagar os salários e espera que até o fim do mês a situação esteja normalizada.

Compartilhe:

Deixe seu comentário